quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Pessoas

Pessoas são simplesmente seres distintos, únicos e incomparáveis.

Cada ser é um universo vasto de emoções que vive em busca do sentido do existir.

São semelhantes, porém profundamente diferentes e incomparáveis.

Podem despertar os mais diversos sentimentos, os quais não são excludentes nem tão pouco definitivos.

Pessoas vivem querendo e muitas morrem sem saber se conseguiram seu tão ansiado querer pelo simples fato de não saberem realmente o que querem.

Viver não basta, tens que saber o que almejas ou pelo menos o que pensas ser o alvo, para não passar a vida a procurar do que não se sabe o que é.

Pessoas se criam na expectativa e se desfazem na ansiedade de atingirem o que a angustia da espera não lhes permite saber se conseguiram.

O mundo é único, mas com infindáveis visões que derramam dos olhos de quem os vê.

Ah... pessoas, pessoas... vêm e vão para o mesmo lugar, mas como é vasto o estágio intermediário entre as duas extremidade da existência de cada uma delas.

Seres da mesma espécie permeados por vidas e atitudes tão diversas, emoções distintas, por vezes antagônicas, por vezes parecidas, mas sempre, sem sombra de dúvida, diferentes.

Não há a certa ou a errada, e sim almas libertas em caminhos múltiplos em busca de um destino que por vezes se cruzam, por outras nem perto passam.

Não há forma, não há padrão, cada uma tem sua marca única e absoluta cravada no peito as fazendo ser simplesmente quem são e ninguém mais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário