sábado, 2 de abril de 2016

O Amor é importante, mas a admiração é fundamental

Quando se fala de relacionamentos amorosos, à primeira coisa que se pensa é no amor. Perfeito, amor é importante, mas admiração é fundamental. Ela é o alicerce, é a fundação do convívio, sem ela tudo se desfaz, perde o encanto, não há como amar a quem não se admira.

É a admiração que dá tempero e coloração ao amor, apara arestas, minimiza diferenças e ressalta as qualidades. Sem ela o sentimento desbota, as relações enfraquecem e perdem a tolerância, a boa vontade de ouvir e compreender, tudo fica na ponta da faca, no limite da paciência que já não é mais condescendente e defeitos se agigantam perante as virtudes que se tornam mínimas.

Difícil entender quando, mesmo com a presença do amor, já não há mais o prazer do estar junto. Tende-se a achar que as diferenças aumentaram tanto que o amor não suporta e fica-se a procura de razões para justificar os abalos, apesar do sentimento dito como central, ainda estar ali, mas não mais ser suficiente para manter a relação. E não se dão conta que é por ela, pela admiração, que estão procurando e não mais encontram, ela saiu e nem um bilhete deixou, como alguém que foi posta de lado e simplesmente se cansou e partiu sem deixar rastro.

A admiração é um sentimento marcante, forte, mas como uma flor delicada requer ser cultivada, pois do contrario murcha e deixa a saudade de seu perfume que nunca mais será sentido e em seu lugar ficará um galho seco onde outrora floresceu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário